• michelwajs

Como instaurar uma cultura de bem-estar na sua empresa?






Uma das grandes discussões dos últimos anos tem sido sobre como o ambiente de trabalho pode influenciar na produtividade dos colaboradores de uma organização.


Principalmente agora, que as empresas precisarão motivar suas equipes a voltar para o regime presencial, é importante oferecer um local que priorize boas relações, momentos de descontração e segurança. Dessa forma, os profissionais se sentem mais empolgados com a ideia de retornar ao regime presencial e trocar com seus colegas.


Pensando nisso, hoje trouxemos mais dicas de como instaurar uma cultura de bem-estar em sua empresa de forma que o ambiente torne-se menos estressante e mais leve, ajudando os colaboradores a estarem mais motivados e felizes dentro do local. Saiba mais!


O que é uma cultura de bem-estar?


Nós falamos muito, também, sobre saúde mental e como a população é considerada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como a mais ansiosa do mundo e, com a pandemia pela qual passamos no último ano, esse quadro geral se agravou ainda mais. Com a ansiedade generalizada, outras condições psicológicas surgem com força, como a Síndrome de Burnout, depressão entre outras.


E, conforme a rotatividade de colaboradores e o absenteísmo tornaram-se mais comuns, as empresas começaram a olhar para o seu ambiente e sua cultura interna, como forma de entender o que estava acontecendo e como evitar o desgaste de seus profissionais ao nível deles precisarem se afastar do trabalho.


Um dos grandes exemplos desse tipo de olhar e pesquisa interna é o Projeto Aristóteles, conduzido pelo Google. Em 2011, a empresa quis construir o time perfeito com base em dados que eles já tinham e estudar seus colaboradores, tanto aqueles que apresentavam alto desempenho, quanto os de baixa produtividade.


Para chegar às conclusões finais, foram realizadas diversas pesquisas, entrevistas e dinâmicas. Mas, algo que o Google entendeu foi que aquelas equipes mais produtivas, são aquelas que conseguem, além de tudo, promover um senso de bem-estar psicológico das pessoas.


Ao promover maior segurança psicológica, abrir espaço para diálogo, deixar claro que erros existem e podem ser consertados e colocar as pessoas certas nas lideranças, aqueles profissionais mais assertivos, éticos e verdadeiros, a empresa mostra para seus colaboradores que eles podem ser sinceros e que possuem voz ativa para dizerem o que pensam sobre as situações e, até mesmo, das ideias.


Agora, que entendemos melhor sobre a cultura do bem-estar, aqui estão algumas dicas sobre como você pode começar a implantar tudo isso na sua empresa e transformar o ambiente de trabalho.


1. Ouça seus colaboradores


O primeiro passo para implementar a cultura de bem-estar dentro da sua empresa é entender como está o ambiente atual. Tenha em mente que as organizações que tomam decisões de cima para baixo, estão fadadas ao fracasso por não entender qual é a necessidade real do colaborador.


Afinal, são os profissionais que sabem sobre os desafios e problemas da organização, pois são eles que enfrentam essas questões todos os dias. Provavelmente, devem ter dicas e insights que podem indicar os melhores caminhos a serem tomados, levando em conta suas experiências com processos internos, fornecedores e clientes.


Comece fazendo uma pesquisa de satisfação para entender como seus colaboradores estão se sentindo e observar quais mudanças podem ser feitas para melhorar o clima em geral. Além de pesquisas, organizar reuniões de feedback e pesquisas pulso, que também são maneiras efetivas de valorizar e escutar sua equipe.


2. Metas devem ser desafios realistas


Um dos pontos determinantes para melhorar o bem-estar do seu time é o gerenciamento do estresse dentro do local de trabalho. E, uma das maneiras mais eficazes de realizar isso é olhar para as metas.


Para isso, você precisa conversar com os gestores da empresa e explicar que é importante entender as necessidades de crescimento da empresa ao mesmo tempo que entender o que o pessoal consegue entregar sem perder a qualidade de vida.


No entanto, é necessário que haja um desafio, pois se a meta for muito simples de alcançar, pode desmotivar o pessoal. Mas, metas que não são realistas e beiram o impossível podem causar excesso de hora extra, trazendo estresse e muito mais frustração para a equipe. Fale com seus líderes sobre isso e explique os conceitos.


3. Outras formas de gerenciar o estresse


Por mais que as metas sejam realistas, não quer dizer que não irão existir momentos nos quais as demandas estarão elevadas, então é natural passar por períodos de maior estresse. E, então, o gestor de recursos humanos pode investir em algumas práticas que podem ser de grande ajuda, confira:


- Amigos, amigos, trabalhos à parte: lembre sempre os colaboradores de que conflitos são comuns e, às vezes, necessários para causar mudanças. No entanto, isso não quer dizer nada no âmbito pessoal;

- Quando tudo é prioridade, nada mais é: os gestores devem orientar seus times sobre quais são as prioridades e elencar as atividades por seu grau de importância e urgência. Dessa forma, a organização funciona melhor e as crises são facilmente contornadas;

- Com as ferramentas e recursos certos, o trabalho flui mais facilmente: garanta que seus colaboradores tenham todos os recursos necessários para realizar suas entregas;

- Às vezes, uma pausa é necessária: se a reunião está tomando um rumo muito acalorado, as pessoas podem se exaltar e as coisas fogem do controle. Então, converse com os gestores sobre como agir nesses momentos, sugerindo pausas momentâneas para um respiro e acalmar os ânimos.


4. O ambiente de trabalho faz a diferença


Que tal organizar o ambiente da empresa de uma forma que facilite a interação entre o pessoal e estimular a criatividade? É o que famosas empresas de tecnologia, como Google e Facebook fazem. Um local físico bem decorado, colorido e organizado de maneira que a colaboração fique mais fácil faz toda a diferença na produtividade.


Construa o ambiente pensando sobre o tipo de dinâmica que você quer ter dentro da sua empresa, valores, sentimentos e o espírito que você quer evocar em seus colaboradores. Dessa forma, fica mais fácil de reorganizar ou organizar pela primeira vez sua cultura de bem-estar.


5. Clima organizacional equilibrado


Não queremos colaboradores estressados e, muito menos, à margem do Burnout, mas também não queremos que o pessoal fique relaxado ao ponto de ignorar prazos e metas. Por isso, conquistar um clima organizacional equilibrado é o ideal para todos os gestores de RH.


E, para conquistar o mundo ideal, existem algumas estratégias que podem ser aplicadas. Como, por exemplo, oferecer benefícios individualizados, tratando colaboradores de acordo com o momento de carreira em que se encontram. Outra forma de motivar o pessoal é trazendo sua família mais para perto da empresa, promovendo ocasiões nas quais maridos, esposas, filhos e pais possam visitar e conhecer mais de perto o dia a dia de trabalho de seus familiares.


Com essas dicas, vocês, gestores de RH, podem começar a criar uma cultura de bem-estar entre seus colaboradores e, com isso, melhorar a saúde mental e o clima em geral da sua empresa.



3 visualizações0 comentário